Os Santos Populares


Os Santos Populares
Este ano foram diferentes
Sem marchas e sem bailaricos
Houve pouco movimento…
Os festejos foram em casa
Porque o estado de calamidade
Convidou ao confinamento.
E o povo ficou em casa
A recordar alguns momentos,
Esperando por um futuro diferente
Que permita liberdade nos encontros…
E na vivência dos movimentos.


Autores: Alunos do Ensino Recorrente do anexo 1 da EB1 PE e Creche Eng. Luís Santos Costa na Ribeira Seca